Bertha Lutz

Original Objeto digital not accessible

Área de identificação

tipo de entidade

Pessoa

Forma autorizada do nome

Bertha Lutz

Forma(s) paralela(s) de nome

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

Outra(s) forma(s) de nome

  • Bertha Maria Júlia Lutz

identificadores para entidades coletivas

área de descrição

Datas de existência

☆ 2-8-1894 † 16-9-1976

Histórico

Consulte o Perfil Parlamentar de Bertha Lutz disponível na Biblioteca Digital da Câmara dos Deputados http://bd.camara.leg.br/bd/handle/bdcamara/30679

Locais

São Paulo (SP) - local de nascimento.
Distrito Federal - local de eleição para deputada federal.

Estado Legal

funções, ocupações e atividades

Profissões: Tradutora e naturalista.

Atuação Política:

  • Deputada Federal, 1936-1937, DF. Dt. Posse: 28-07-1936.

Atuou ainda como naturalista, tradutora e ativista feminista.
Atividades Profissionais:
Tradutora, setor de zoologia, Instituto Osvaldo Cruz no Rio de Janeiro, 1918; Secretária, Museu Nacional; Naturalista, seção de botânica, Museu Nacional; Inspetora do Ensino Secundário, Ginásio Masculino de Lorena, São Paulo, SP, 1920; Chefe, Setor de Botânica, Museu Nacional, 1937.

Atividades Sindicais, Representativas de Classe e Associativas:
Fundadora, Liga para a Emancipação Intelectual da Mulher, 1919; Vice-Presidente, Sociedade Pan-Americana; Fundadora e Presidente, Federação Brasileira para o Progresso Feminino, 1922-1942; Fundadora, União Universitária Feminina, 1929; Fundadora, Liga Eleitoral Independente, 1932; Fundadora, União Profissional Feminina e a União das Funcionárias Públicas, 1933; Membro, Sociedade Internacional das Mulheres Geógrafas; Diretora, Aliança Internacional pelo Sufrágio Feminino e Igualdade Política entre Sexos; Comissão Feminina Consultiva do Trabalho da Mulher; Escritório Internacional do Trabalho, da Sociedade das Nações, Genebra, Suíça; Escritório Internacional de Proteção à Natureza; Museu Americano de História Natural, Nova Iorque, EUA.

Condecorações:
Condecorada pelo governo belga pelo estudo que realizou, em Comissão do Ministério da Agricultura, sobre a difusão de conhecimentos domésticos e agrícolas junto à população rural, 1923.

Estudos e Cursos Diversos:
Botânica, Ciências Naturais, Zoologia, Embriologia, Química, Biologia, Faculdade de Ciências da Universidade de Paris, Sorbonne, 1918; Direito, Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, 1933.

Seminários e Congressos:
Representante do Brasil, Assembléia Geral da Liga das Mulheres Eleitoras, 1922, EUA; Delegada do Museu Nacional, Congresso de Educação, 1922; Conferência Internacional da Mulher, Roma, Itália, 1923; Conferência Pan-Americana da Mulher, Washington, EUA, 1925; Conferência Internacional da Mulher, Berlim, Alemanha, 1929; VII Conferência Pan-Americana da Mulher, Montevidéu, 1933; Representante do Brasil, Escritório Internacional do Trabalho, Conferência na Filadélfia, EUA; Atuante na comissão da Liga das Nações sobre as condições do trabalho feminino; Delegada titular do Brasil da Comissão Interamericana de Mulheres, Conferência Mundial da Mulher promovida pela Organização das Nações Unidas, México, 1975, Ano Internacional da Mulher.

Obras Publicadas:
Além de diversos artigos escritos para periódicos nacionais e estrangeiros e da colaboração que prestou ao Boletim da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino e aos Arquivos do Museu Nacional, publicou: Índice dos Arquivos do Museu Nacional, I-XXII, 1876-1919 (1920), A nacionalidade da mulher casada (1933), Brazilian species of hyla (1973), O papel educativo dos museus modernos, O ensino doméstico nos Estados Unidos, Treze princípios básicos; sugestões ao anteprojeto da Constituição, O trabalho feminino; a mulher na ordem econômica e social, Estatuto da mulher e Estudos sobre a biologia floral da Mangifera indica L.

Mandatos/Fontes de autoridade

Assumiu, como Suplente, o mandato de Deputada Federal, na Legislatura 1935-1937, a partir de julho de 1936, em virtude do falecimento do Deputado Cândido Pessoa.
Perdeu o mandato de Deputada Federal, na Legislatura 1935-1937, em 10 de novembro de 1937, em virtude da implantação do Estado Novo que suprimiu os órgãos legislativos do país.

Estruturas internas/genealogia

Parentes:
Adolfo Lutz, Pai.
Amy Fowler Lutz, Mãe.

Contexto geral

Em sua atuação parlamentar lutou pela mudança da legislação referente ao trabalho da mulher e do menor, propondo a igualdade salarial, a isenção do serviço militar feminino, a licença de três meses à gestante sem prejuízo de vencimentos e a redução da jornada de trabalho, então de 13 horas. Elaborou ainda projetos para o combate à lepra e à malária no Rio de Janeiro.

Seu pai, Adolfo Lutz, médico e cientista, foi fundador da medicina tropical e zoologia médica no Brasil, além de diretor do Instituto Bacteriológico de São Paulo, que hoje leva seu nome.

Durante sua permanência na Europa entrou em contato com o movimento feminista inglês. Foi a segunda mulher a ingressar nos quadros do serviço público brasileiro. No período que ocupou a presidência da Federação Brasileira para o Progresso Feminino, 1922-1942, essa organização congregou as diversas associações estaduais e nacionais femininas. Como delegada do Museu Nacional ao Cogresso de Educação, conseguiu a admissão de meninas no externato do Colégio Pedro II, em 1922. Apoiou o projeto do governador do Rio Grande do Norte, Juvenal Lamartine de Faria, a favor do voto feminino, concedido nesse estado - o primeiro a fazê-lo em 1928.

No pleito de outubro de 1934 candidatou-se na legenda do Partido Autonomista do Distrito Federal (Guanabara) à Câmara dos Deputados, representando a Liga Eleitoral Independente, ligada ao movimento feminista, obtendo a primeira suplência.

Área de relacionamento

Área de ponto de acesso

Pontos de acesso de assunto

Pontos de acesso local

Ocupações

Área de controle

Identificador de autoridade arquivística de documentos

BR-DFCD-1935-P2715

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Nível de detalhamento

Datas de criação, revisão e eliminação

Registro atualizado em 18-10-2020

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Banco de Dados de Deputados - BANDEP
BRASIL. Congresso. Câmara dos Deputados. Centro de Documentação e Informação. Nominata de deputados brasileiros 1ª Legislatura: 1935 -1937. [Brasília], s.d. (folhas datilografadas).

A imagem fotográfica de Bertha Lutz representativa deste registro de autoridade pertence ao Fundo Federação Brasileira pelo Progresso Feminino, custodiado pelo Arquivo Nacional no Rio de Janeiro.
Código da imagem: BR_RJANRIO_PH_0_FOT_14968_005

Notas de manutenção

Atualizado por Amanda Nogueira (Segap/Coarq)

  • Área de Transferência

  • Exportar

  • EAC

Assuntos relacionados

Lugares relacionados